Incena

Encontre as melhores opções aqui

Buscar

É FATO...

O BILIONÁRIO MERCADO DE CASAMENTOS TEM OPORTUNIDADES PARA SEGMENTOS DIVERSOS

A boa notícia para os empresários do ramo (e para quem sonha com o casamento) é que esse número tende a aumentar pois nunca houve tantos solteiros no País como agora.

De acordo com dados do IBGE, acontecem anualmente mais 1 milhão de uniões em todo o Brasil. O Instituto aponta que o número de casamentos cresce, assim como cresce o de recasamentos – casamentos em que pelo menos um dos cônjuges era divorciado ou viúvo.

O “casa e recasa” da população movimenta cifras animadoras no país todo. O Distrito Federal se destaca como o local no qual os gastos com festas são 174% maiores que a média nacional, conforme pesquisa Data Popular sobre o setor.

O volume de negócios no país todo impressiona: em 2013 o setor movimentou R$ 16 bilhões. Em 2014, o segmento cresceu cerca de 8% em relação a 2013. Os gastos com festas e cerimônias têm apresentado um crescimento anual médio de 10,4%.

A pesquisa do Instituto Data Popular entrevistou 1.400 pessoas. Entre respostas de internautas, noivas, mães de noivas e pessoas em eventos sobre casamentos, o resultado mostrou que decoração, entretenimento e alimentação são os tipos de serviços mais contratados para as festas e que na hora de colher informações sobre produtos e serviços, a internet é o principal canal, onde blogs se destacam por serem considerados mais atuais que as revistas especializadas.

Organizar um casamento nos dias de hoje pode ser quase tão complicado quanto encontrar a pessoa ideal. De acordo com a Abrafesta, entidade que reúne as empresas de serviços para eventos, 85% dos noivos acham muito complicado organizar a cerimônia e a comemoração.


OPORTUNIDADES

Estima-se que para preparar uma cerimônia de casamento, os noivos precisem reunir de 38 a 42 serviços diferentes. Muitos dos quais podem ser prestados por microempreendedores individuais, como, por exemplo, fotógrafos, maquiadores, cabeleireiros, massagistas, músicos e mestres de cerimônia.

Muitos outros serviços, normalmente prestados por pequenas e médias empresas, integram essa lista. De seguro que garante indenização de prejuízos, como danos acidentais aos trajes do casal, presentes de casamento e até custos ocasionados pelo eventual cancelamento do evento, à locação de equipamentos de som e luz, fornecimento de refeições, agenciamento de viagens.

Embora existam muitas oportunidades para empreender, o setor reúne também algumas características que dificultam a vida de quem decide se aventurar neste ramo. A Abrafesta – associação que representa o setor – alerta que esse é um mercado muito dinâmico, bastante pulverizado e com concorrência acirrada.

Embora os clientes continuem demandando serviços que preservam os ritos sagrados para o momento da consagração da união e, para confraternizar com família e amigos, eles estejam totalmente abertos ao criativo e inusitado, há sempre novas tendências. As empresas que não acompanham tais mudanças são facilmente substituídas.

Para melhor acompanhar a efervescência do setor, empreendedores e empresários têm ao seu alcance a opção de participar de Feiras de Negócios. Na capital Sul-Mato-Grossense, por exemplo, EXPO NOIVAS e NOIVA FASHION são eventos tradicionais, e a nova moda é a realização de pequenos encontros em locais pré determinados, específico e com número limitado de Noivas, para apresentação de fornecedores de produtos e prestadores de serviços.


MUDANÇAS NO MERCADO

Houve algumas transformações significativas nos casamentos – entre elas o fato de que as comemorações ficaram maiores. A lista de convidados, antes restrita aos membros da família, agora contempla os colegas de trabalho tanto dos noivos como dos pais. E festa maior é certamente sinônimo de festa mais cara. Se por um lado isto é bom para as empresas, que podem ampliar o faturamento, também exige delas mais profissionalismo e maior capacidade de produção para dar conta do recado.

Além disso, vender produtos para casamentos também ficou mais complexo. A oferta de serviços se multiplicou, o número de negócios que atuam no ramo cresceu e o mercado passou a abrigar empresas especializadas no fornecimento de apenas um item da festa.

Para completar o novo cenário, o poder de compra mudou de mãos. Antigamente cabia apenas aos pais custearem a festa. Mas com a presença da mulher no mercado de trabalho, a noiva passou a pagar pelo menos uma parte das despesas e agora é ela quem decide tudo.

Uma das principais mudanças no setor ocorreu por causa da web. A chegada da internet mudou tudo no segmento. Ajudou a divulgar serviços e produtos e também disseminou a informação. As noivas agora pesquisam tudo na web antes mesmo de consultarem os fornecedores. Quando elas contratam o prestador de serviços, já estão com as ideias todas definidas, sabem o que querem. Essa postura estimulou as empresas a criarem novidades e também permitiu o surgimento de novos negócios.

Em maio de 2011, enquanto planejava seu casamento, o paraibano Leandro Cunha Marques teve uma ideia: montar um site de compras coletivas com ofertas para este segmento. Com o NoivaColetiva.com, ele foi um dos primeiros a entrar nessa onda. "Eu já trabalhava com hospedagem de sites e, quando comecei a comprar as coisas para a festa, vi que tudo era muito caro”, conta Marques. “Foi então que decidi levar o conceito de compras coletivas para o universo dos casamentos.”


CRISE E DISPUTA ACIRRADA PEDE FOCO

A empresa não pode tratar o mercado de casamentos como uma atividade paralela. Para atender bem as expectativas dos noivos e não ser engolido pela concorrência, é importante se especializar e acompanhar as tendências.

Já existem muitas empresas em atividade neste setor. Por isso, para se diferenciar e conseguir empreender com sucesso no ramo, você deve definir o perfil dos noivos com quem vai trabalhar e apostar em soluções inovadoras que agradem este público.

Apesar de exigir meses de preparação, o dia do casamento é um só. Por isso, as empresas do ramo precisam de profissionalismo e só devem aceitar pedidos que possam cumprir. Ter plano de contingência é fundamental para evitar problemas.


RENOVAR PARA SOBREVIVER

Os noivos adoram uma novidade e aderem rápido às tendências. Na era da informação, o empresário precisa batalhar para estar mais informado do que o cliente. Além disso, deve estar preparado para atender as novas solicitações de forma rápida.



Fonte: Sebrae e Estadão PME

VOLTAR

Todos os Direitos Reservados (2017) - INCENA
Rua General Camilo Gal, 163 / Campo Grande / MS
Contato: 67.99988.8838
CNPJ: 03.974.499.0001-26